thoughts | pensamentos


…sobre a teologia do Design

Parafraseando o filósofo da comunicação Vilém Flusser, a profissão desempenhada pelo designer tem traços muito semelhantes à religião. Há dogmas, referências e cânones. Talvez as orações se reflitam às reuniões de brainstorm e o pedido fervoroso por ideias relevantes. Mas há também seu perfil metodológico, técnico e terreno - ser gestor é saber lidar com limitações. Realmente, um paradoxo…


…sobre interação e hiperconectividade

Dizem os estudos e os especialistas: vivemos na Era da Informação. Somos bombardeados por mídias que se multiplicam, se especializam e atingem cada vez mais partes de nossas vidas. Como designer com foco em mídias digitais, tenho me perguntado: estamos contribuindo para uma sociedade mais feliz, com mais conforto… Ou estamos criando uma geração de pessoas hiperconectadas, dependentes de sinais wireless? De acordo com Sherryl Turckle, “estamos todos juntos, sozinhos”. Será isso mesmo?


…sobre Design e educação

Eu acredito no poder da educação. Tenho grandes mestres na minha família, que prestaram sua contribuição para que outras pessoas pudessem crescer. Por conta disso, e também pelo fato de eu dar aulas de inglês desde os 15 anos de idade, vejo a educação como algo permanente na minha história. Espero ter o Design de interação como um canal eficiente, prático e saudável para levar instrução e qualificação às pessoas. É uma das minhas missões.


…sobre a vida urbana e planejamento

Transporte público é um tema interessante para o Design. Não apenas em termos informacionais, mas também como uma oportunidade de propôr experiências completas e fidelizadoras. Infelizmente, apesar de alguns esforços notáveis (Lerner um deles), estamos atrasados quanto a isso na América Latina. Quem sabe com a regulamentação da profissão surjam solicitações para designers projetarem a experiência de transporte das grandes cidades, junto a equipes multidisciplinares…


thoughts | pensamentos


…sobre a teologia do Design

Parafraseando o filósofo da comunicação Vilém Flusser, a profissão desempenhada pelo designer tem traços muito semelhantes à religião. Há dogmas, referências e cânones. Talvez as orações se reflitam às reuniões de brainstorm e o pedido fervoroso por ideias relevantes. Mas há também seu perfil metodológico, técnico e terreno - ser gestor é saber lidar com limitações. Realmente, um paradoxo…


…sobre interação e hiperconectividade

Dizem os estudos e os especialistas: vivemos na Era da Informação. Somos bombardeados por mídias que se multiplicam, se especializam e atingem cada vez mais partes de nossas vidas. Como designer com foco em mídias digitais, tenho me perguntado: estamos contribuindo para uma sociedade mais feliz, com mais conforto… Ou estamos criando uma geração de pessoas hiperconectadas, dependentes de sinais wireless? De acordo com Sherryl Turckle, “estamos todos juntos, sozinhos”. Será isso mesmo?


…sobre Design e educação

Eu acredito no poder da educação. Tenho grandes mestres na minha família, que prestaram sua contribuição para que outras pessoas pudessem crescer. Por conta disso, e também pelo fato de eu dar aulas de inglês desde os 15 anos de idade, vejo a educação como algo permanente na minha história. Espero ter o Design de interação como um canal eficiente, prático e saudável para levar instrução e qualificação às pessoas. É uma das minhas missões.


…sobre a vida urbana e planejamento

Transporte público é um tema interessante para o Design. Não apenas em termos informacionais, mas também como uma oportunidade de propôr experiências completas e fidelizadoras. Infelizmente, apesar de alguns esforços notáveis (Lerner um deles), estamos atrasados quanto a isso na América Latina. Quem sabe com a regulamentação da profissão surjam solicitações para designers projetarem a experiência de transporte das grandes cidades, junto a equipes multidisciplinares…


Sobre:

Sou designer e acredito no poder de transformação da profissão.
-
I'm a design and I believe in the power of change of the profession.